sexta-feira, 28 de julho de 2017

                                              Pássaro do Mediterrâneo
                                               Era um dia no mar
                                               Mais um dia bonito
                                               Uma ameaça de sol
                                               Sol acariciava as ondas
                                               Vagas de espumas brancas
                                               Mar agitado, ventos fortes
                                               Um rosto, de olhos perdidos
                                               Traços desenhados ao acaso
                                               Cabelos varridos por ventos
                                               Mar azul dentro dos teus olhos
                                               Barulho do vento, pés na areia
                                               Barra da calça tocando as ondas
                                               Corpo escondido n'um jeans azul
                                               Recostado numa pedra molhada
                                               Era apenas uma ave migratória
                                               Recuando por causa dos ventos
                                               Asas que voavam longe de casa
                                               Embriagadas por muitos medos
                                               Seguindo luzes do céu ao longe
                                               Voo difícil por causa das brumas
                                               Vendo quase nada nos nevoeiros
                                               Ave que pousou na minha praia
                                               Como se fosse um pássaro daqui
                                               Talvez uma ave do mediterrâneo

                                             Maria José Salles Callado / 24.08.10
                                             Foto - MJSC - Juquey - SP / Brasil
Share

5 comentários:

Anônimo disse...

coucou Mazé.
je trouve ce poème très beau?
mais tu n'es pas une femme du brouillard!!non tu es une femme du soleil projetant mille couleur.
tu n'es pas faite pour penser gris mais!!arc-en-ciel.

Beijos,Linda.

Lilian disse...

Olá querida,

Sabe ,interpretar uma poesia não é nada fácil,requer uma sensibilidade aflorada nos olhos e no coração,mas esta poesia simplesmente se resume em "Amor" claramente.Uma forma linda de se dizer "Eu amo".Amar não é buscar quem você é ,e sim buscar quem você esqueceu de ser.

Bjs mil

ISA disse...

Olá minha poetisa,

Poesia magnífica,linda você e a imensidão das águas.



Beijos inundados de saudades.

Anônimo disse...

Oi Mazé, Muito lindo.

Amei realmente vc conseguiu transmitir exatemente tudo que sinto tendo uma visão tão linda que é mar....
"Olhar o mar para mim é tudo...de bom"
Que sua semana seja maravilhosa assim como a sua sensibilidade.
Beijos
Margarida

Anônimo disse...

El mediterráneo se funde en la mirada de esa ave migratoria... y el azar hizo que aterrizara en tu playa... en tu océano... y en una delicada danza te cubrió con su blanca espuma, espuma del Mediterráneo...